Conscientização no Tantra

Em nosso blog Blog | Postado por Amanda Goulart em 18/11/2020

Onde quer que vamos nos textos tântricos, encontramos palavras como polaridade, consciência, percepção e outras palavras aparentemente complexas.

De certa forma, não podemos falar sobre tantra sem entender a polaridade, que existe tanto como princípios em uma escala universal, mas também em nossa vida diária.

Pode ser polaridade de emoções, como positivas e negativas, altas ou baixas, felizes ou infelizes. Ou pode ser polaridade dentro da nossa capacidade de conhecer coisas, como estar ciente ou não de diferentes aspectos.

Podemos nos perguntar: o que consciência significa mais exatamente?

Conscientização é aquela habilidade ou modo de ser quando percebemos o que está acontecendo conosco e ao nosso redor. Portanto, dizemos que estamos cientes quando percebemos as coisas. A consciência pode ser maior ou menor. Por exemplo, se estamos muito concentrados em uma conversa e não percebemos as cores da camisa do outro ou o fato de que está chovendo lá fora, podemos dizer que nossa consciência se limita apenas à nossa conversa. Quanto mais coisas percebemos, mais conscientes estamos.

Ou se estamos envolvidos em uma disputa apaixonada, ficamos com raiva e a fúria toma conta de nossas palavras e ações, podemos dizer que quase não temos consciência alguma.

Por que a conscientização é importante?

Quanto mais conscientes estivermos, mais controle teremos sobre nossa vida. Sentimos e entendemos o que está acontecendo em nosso ser, quais são os mecanismos de nossa mente, o porquê temos certas emoções e como lidar com elas.

Aos poucos, tomamos consciência de um certo “eu” que está no centro do nosso ser e que é como um poste inabalável, uma espécie de “farol”. Viver com plena consciência, significa que vivenciamos a vida a partir da posição do farol. Vemos e sentimos as ondas tempestuosas e pacíficas da vida e ao mesmo tempo temos a visão geral, sem afundar no drama e na tragédia.

Como analogia, imagine uma torre muito alta. Se estivermos no piso térreo, podemos ver apenas alguns metros ao redor. Quanto mais alto subimos na torre, percebemos que existe uma cidade inteira ao nosso redor. Podemos ver a forma como as ruas estão conectadas, podemos ver onde há engarrafamentos, quais as formas de evitar, o que precisa ser consertado e podemos escolher o caminho a seguir.

O mesmo em nossa vida, quanto mais consciência temos, mais opções temos. Não somos mais “vítimas” ou “robôs” funcionando de acordo com nossos padrões e programas pré-existentes de nosso subconsciente.

Com consciência, subimos na torre, entendemos as coisas e conseguimos passar a vida sofrendo menos e gostando mais.

Como treinar nossa consciência?

Treinamos nossa consciência passo a passo, começando com uma coisa de cada vez.

Para começar, a maneira mais fácil é ficar atento ao que percebemos pelos sentidos. Quando comemos, notamos o sabor dos diferentes componentes do prato. Se recebermos uma massagem, vamos mergulhar profundamente nas sensações que surgem em nosso corpo. Se estivermos caminhando em um parque, apreciemos conscientemente o cheiro das árvores em flor. Isso nos trará cada vez mais no momento presente e mais perto de nós mesmos, o “eu”.

Deixe seu comentário!

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *